Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 29 de junho de 2010

Avanço em família

Percebe-se que as questões políticas que passam pelas eleições deste ano, principalmente no que tange a Presidência da República, despertam a atenção de nosso povo.

Sempre fui considerada subversiva e avançada demais por defender a candidatura de Lula e por votar nele cada vez  que se candidatou a Presidente. Pois bem, o seu governo passou por dificuldades em virtude dos enormes problemas herdados de FHC até que o Presidente Lula conseguiu acertar a proa da nau brasileira na perspectiva do desenvolvimento com distribuição de renda e empregos. Os frutos de sua política acertada e justa convencem cada vez mais brasileiros/as a votar no seu projeto, que é de todos nós, buscando eleger Dilma Rouseff como sua sucessora.

Tive a alegria de receber em minha casa a minha irmã e uma das minhas sobrinhas. Aquela provinda de Tucuruí – PA e esta de São Paulo – SP. Mas meu contentamento aumentou com a notícia de que elas e todas as mulheres de minha família votarão em Dilma. Suas justificativas acertadas são de que Dilma continuará a política do Presidente Lula. Interessante: enquanto a direita histérica esbraveja alegando que Dilma é terrorista, que levará o Brasil mais para perto do socialismo, o povo se despoja de preconceitos e calúnias semeados pela própria direita golpista e neoliberal.

Minha família é composta em sua maioria por mulheres. Portanto, agradeço minha irmã Rosilda Barros Bezerra, Valéria Galette (sua companheira), Maria Clara Galette, minhas sobrinhas Rafaela Barros e Laura Barros, Luisa Barros, Conceição Barros e todas as mulheres Belfort. Certamente faremos parte da história do Brasil por votarmos inteligentemente no campo progressista e, principalmente, por elegermos a primeira mulher Presidenta da República.

Tenho afirmado que as mulheres devem construir sua autonomia e independência não anti-masculina, mas esta libertação passa pelo desenvolvimento econômico e este decidido politicamente. Esta é a oportunidade de desmentirmos a falácia de que mulher não vota em mulher.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Brasil lidera ações de empoderamento das mulheres

Onze empresas brasileiras fazem parte da lista de 39 corporações que aderiram aos Princípios de Empoderamento das Mulheres, lançados pelo Unifem (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher) e o Pacto Global das Nações Unidas, em março deste ano. O número coloca o Brasil em primeiro lugar na lista de adesão aos “Princípios de Empoderamento das Mulheres” estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A segunda posição é ocupada por seis empresas de caráter global. Estados Unidos e Egito estão na terceira posição no ranking de empresas com adesão aos Princípios.

Nesta segunda-feira (21), 39 executivos de grandes empresas divulgaram a Declaração de Apoio aos “Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios”, conclamando a adesão do setor empresarial à iniciativa das Nações Unidas.

No documento, os presidentes e diretores executivos expressam o compromisso com a promoção da igualdade entre homens e mulheres, pedra fundamental dos setes Princípios de Empoderamento das Mulheres a ser adotada em escala mundial pelas empresas para incorporar a diversidade global e nacional.

Com adesão divulgada na semana passada, a Petrobras também reafirmou em nível global o seu compromisso com a igualdade de gênero. “Estamos colocando em prática um dos valores expressos no Plano Estratégico da Petrobras para 2020, que é o respeito à diversidade humana e cultural, baseada em três princípios: não-discriminação, igualdade de oportunidades e respeito às diferenças”, declarou o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, em mensagem enviada para a ONU, em Nova York.

Para a diretora-executiva do UNIFEM, Inés Alberdi, “pela primeira vez, os executivos estão liderando a promoção da igualdade de gênero. Com esse apoio, presidentes e diretores executivos elevam, para o nível mais alto, o suporte necessário para os Princípios de Empoderamento das Mulheres e com um ganho de força nas relações individuais das empresas e nas suas culturas”, afirma.

Os Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios oferece à comunidade empresarial uma nova ferramenta no trabalho conjunto com as Nações Unidas para avançar no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, particularmente o objetivo três, que é o de promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres.

As empresas brasilerias que aderiram aos princípios são: Açovisa Indústria e Comércio de Aços Especiais Ltda, CINQ Tecnologia, Copel (Companhia Paranaense de Energia), Fersol Indústria e Comércio SA, INCCATI Sistemas Ltda, Itaipu Binacional, Microlife Informática de Franca Ltda, Natusfran, New Space Processamento e Sistemas Ltda, Petrobras e Rodovalho Advogados.

Com informações da Unifem

terça-feira, 8 de junho de 2010

Encontro na cozinha



Convidei  mulheres para debater algumas idéias e a proposta da formação de uma Federação de Mulheres em Goiás. O encontro marcado foi para as 20h30m, mas às 19h minhas amigas foram as primeiras a chegar. Com intimidade se aconchegaram confortavelmente na cozinha de minha casa, onde normalmente as mulheres se sentem muito bem.  Vieram de vários pontos de Goiânia. Rimos muito e lembramos situações comuns. Na hora marcada começamos a reunião enquanto outras lideranças femininas chegavam.
Propus uma pauta simples: discutir a participação da mulher na família, em  grupos comunitários femininos, em lutas de caráter mais econômico e a formação da federação para encaminhamento de projetos e mobilização das mulheres na luta por mais justiça, igualdade, mobilização social e política. Prontamente a roda do debate girou emocionadamente, para a minha alegria. Falaram das lutas pessoais, das dificuldades familiares, das mazelas sociais, dos terrores na criação das crianças, educação da juventude e até da necessidade de grandes mudanças políticas. Acolheram com entusiasmo a idéia da formação de uma federação e se propuseram a colaborar.
Quando saíram me pus a refletir e a avaliar o encontro. Reputo-o como vitorioso. Muito vitorioso. As sementes da formação da Federação de Mulheres de Goiás foram lançadas. Nossos sonhos serão enriquecidos e muitos deles se realizarão. Sua realização acontecerá com a união de todas e com as lutas dos movimentos sociais. Nossa visão feminista é a de ampla união com os setores sociais que lutam por mais direitos e por justiça. Há muito a fazer, mas o certo é que as mulheres são fundamentais nesse processo e sua participação social e política são indispensáveis.  A história é grávida de testemunhas da luta das mulheres. As motivações do Dia Internacional da Mulher que o digam.
Tenho enorme preito de gratidão às minhas amigas que vieram à minha cozinha, ontem à noite. Listo os nomes daquelas com quem convivo há anos e a quem devo muito em solidariedade e carinho em momentos muito difíceis. Agradeço minha vizinha Solange, dona de casa, por sua participação; agradeço minha amiga Edna, mulher empresária e vencedora; sou agradecida à minha amiga Carmem, gerente e decoradora de loja de móveis finos e mãe lutadora; minha amiga Cláudia, administradora de empresas e trabalhadora receba minha gratidão por suas emoções e entusiasmo; receba, minha amiga Linda, vendedora de sucesso e decoradora de móveis finos, meu especial agradecimento pelo que falou nesta casa que já foi também sua; à amiga Leotina, mulher mãe e vó, experiente, por sua participação e entusiasmo; amiga Alice, professora e líder, obrigado por sua força e testemunho feminino de mulher que sabe sorrir ante as vicissitudes da vida, sempre pronta a servir e a apoiar; à professora Izabel, de longa experiência nas lutas femininas e políticas, agradecida por sua presença e participação e, finalmente, minha amiga de muitos momentos, Eva, Assistente Social e funcionária pública do sistema de saúde em Brasília e líder comunitária em nosso bairro, muito obrigada pela presença e inspiração de uma vida totalmente dedicada ao próximo. Obrigada a vocês todas, de coração!
Penso que nossa luta pela formação da Federação de Mulheres de Goiás começou, mas só começou. Para que a Federação se viabilize precisamos trabalhar muito e nos apoiarmos muito. Vamos à luta amigas e companheiras. Temos muito amor para compartilhar!

domingo, 6 de junho de 2010

Mulheres na garagem



 Elas se reuniram por muito tempo na sede da Associação de Moradores, depois foram acolhidas, digamos, na garagem da casa da querida companheira Prof@ Alice. Chamamos de garagem a parte frontal da casa cuja arquitetônica muito comum em Goiás configura espaço amplo, fresco e acolhedor. Pois é, naquele espaço a amiga Alice recebe mulheres do bairro e da circunvizinhança. Uma vez por mês debatemos assuntos de interesse das mulheres, compartilhamos gostosos lanches, aprofundamos cumplicidades e amizades femininas.
Da agenda fazem parte temas sobre problemas da família, do amor como conteúdo de relacionamentos, drogas que atingem nossos filhos e tumultuam as famílias, do diálogo como arte de entendimento no coração familiar, os direitos e  saúde das mulheres etc.  Costuma-se dizer que as mulheres gostam de participar, o grupo cresce a cada mês, porque são ouvidas e respeitadas. Em cada encontro uma palestrante convidada assessora o grupo, provoca reflexões e debate. A participação é animada e democrática. O mérito é de todas, mas quem merece reconhecimento maior é a companheira Técnica de Enfermagem e estudante de Enfermagem Piti. Ela é evangélica, mas demonstra admirado respeito por todas ao não se referir a religião nem mencionar sua fé. Sua postura é a de unir as mulheres e não de polemizar gratuitamente e fragmentar as relações. Admiro e cumprimento a Piti por sua coragem, desprendimento e dedicação. Ela é exemplo de vida e de luta. Funcionária pública trabalha na saúde, dedica-se à família como esposa e mãe e, mesmo assim, consegue disposição e tempo para inspirar e liderar outras mulheres à luta por dignidade e emancipação femininas. Parabéns, minha amiga e companheira Piti.
Vejo na Piti, na Alice e em tantas mulheres heroínas brasileiras a energia bastante para a luta que continua.  Os desafios são grandes e precisam ser enfrentados pelas mulheres, como pessoas importantes no processo transformador da sociedade. Mulheres por todo o Brasil se unem aos trabalhadores e patriotas, aos religiosos, líderes comunitários, sociais, culturais, intelectuais etc na continuação da construção de projeto nacional com distribuição de renda e de riquezas entre todos.
Essa luta ampla, à qual devem se somar as mulheres como as que se reúnem aqui na garagem, abrange a organização das mulheres em entidades femininas que lutam por mais direitos em todo o País. Entidades nacionais estão maduras e enraizadas na sociedade, com projetos e experiências aprendidas desde há décadas. A luta das mulheres deve desembocar na construção de soluções reais que passam pelos legislativos municipais, estaduais, federais e executivos. Cada vez mais mulheres devem ser eleitas vereadoras, deputadas, senadoras, prefeitas, governadoras e presidentes da república.
É evidente que a eleição de mulheres não deve acontecer somente pelo fato de ser mulheres, mas devem se eleger mulheres que se comprometam com a nação, com a democracia, com o desenvolvimento determinado pela distribuição de renda e emprego para o povo. Por isso é fundamental que cada vez mais mulheres entrem na luta e se interessem pelos problemas de todos, avançando para além dos problemas reduzida e nuclearmente familiares. Nesse sentido penso que a garagem da minha amiga Prof@ Alice é emblemática e pode ir muito longe. Simboliza a caminhada que deve se ampliar e elevar a consciência das mulheres na compreensão de que a maioria das soluções dos “seus” problemas passa pela conquista de espaços políticos nos poderes de Estado.
Mais uma vez, parabenizo minhas amigas e companheiras Piti e Alice por sua coragem, dedicação e sensibilidade na reunião e união das mulheres. A garagem pode ser ponto de partida de nossas lutas e não de estacionamento.





Páginas