Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 29 de junho de 2010

Avanço em família

Percebe-se que as questões políticas que passam pelas eleições deste ano, principalmente no que tange a Presidência da República, despertam a atenção de nosso povo.

Sempre fui considerada subversiva e avançada demais por defender a candidatura de Lula e por votar nele cada vez  que se candidatou a Presidente. Pois bem, o seu governo passou por dificuldades em virtude dos enormes problemas herdados de FHC até que o Presidente Lula conseguiu acertar a proa da nau brasileira na perspectiva do desenvolvimento com distribuição de renda e empregos. Os frutos de sua política acertada e justa convencem cada vez mais brasileiros/as a votar no seu projeto, que é de todos nós, buscando eleger Dilma Rouseff como sua sucessora.

Tive a alegria de receber em minha casa a minha irmã e uma das minhas sobrinhas. Aquela provinda de Tucuruí – PA e esta de São Paulo – SP. Mas meu contentamento aumentou com a notícia de que elas e todas as mulheres de minha família votarão em Dilma. Suas justificativas acertadas são de que Dilma continuará a política do Presidente Lula. Interessante: enquanto a direita histérica esbraveja alegando que Dilma é terrorista, que levará o Brasil mais para perto do socialismo, o povo se despoja de preconceitos e calúnias semeados pela própria direita golpista e neoliberal.

Minha família é composta em sua maioria por mulheres. Portanto, agradeço minha irmã Rosilda Barros Bezerra, Valéria Galette (sua companheira), Maria Clara Galette, minhas sobrinhas Rafaela Barros e Laura Barros, Luisa Barros, Conceição Barros e todas as mulheres Belfort. Certamente faremos parte da história do Brasil por votarmos inteligentemente no campo progressista e, principalmente, por elegermos a primeira mulher Presidenta da República.

Tenho afirmado que as mulheres devem construir sua autonomia e independência não anti-masculina, mas esta libertação passa pelo desenvolvimento econômico e este decidido politicamente. Esta é a oportunidade de desmentirmos a falácia de que mulher não vota em mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas