Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 17 de setembro de 2011

A Guerrilha do Araguaia e o chicote do fascista




A Guerrilha do Araguaia foi um movimento político de esquerda, onde boa parte (ou todos) os participantes eram militantes comunistas.


Começou a ser planejada em 1966, mas só começou a ser posta em prática por volta de 1970, mas apenas em 12 de abril de 1972 que ela foi descoberta pelas Forças Armadas e também foi divulgada nacionalmente, e é nessa data que é considerado o início da guerrilha. Teve seu fim no final de 1974 e início de 1975.


A região escolhida para se preparar e desencadear a luta armada era boa do ponto de vista de massa, mata e recursos naturais. Houve uma justa combinação do fator mata e massa. A população era constituída por posseiros, sendo que mais de 80% era gente pobre. Alguns vieram para ali, expulsos de outras regiões. Embora fosse uma população politicamente atrasada, odiava os grileiros (e odeiam ate hoje, pois e uma pratica ainda usada), a polícia e procurava ter a sua terra. Potencialmente é uma massa favorável à revolução democrática e anti-imperialista. Na área e na periferia ocorriam choques com os grileiros, por disputas de terras. A densidade populacional era regular, incluindo-se a periferia. As maiores concentrações estavam na beira do ARAGUAIA, diminuindo à medida em que dela se afasta para o interior da mata. A região liga-se com GOIÁS e MARANHÃO, também com MATO GROSSO, podendo por isso ecoar nesses Estados a luta travada no ARAGUAIA. É toda coberta de mata. Esta foi um aliado poderoso da guerrilha, sobretudo na primeira e segunda campanhas. A área tinha poucas estradas, muita caça, frutos, palmito da pupunha, do açaí, o cheiroso e delicioso cupuaçu e ainda a bacaba, entre tantos outros. Era auto suficiente em produtos agrícolas. O fato de a guerrilha estar localizada numa área coberta de mata, com poucas estradas, com recursos naturais e alimentícios foi fator favorável a sua sobrevivência. Na fase inicial, tratando-se de uma força pequena, com pouca experiência e armas ineficientes, a mata teve enorme importância para proteger os camaradas durante o combate. Protege a guerrilha dos ataques aéreos, dos blindados e da artilharia. A existência de poucas estradas dificulta o cerco do inimigo.


A Guerrilha foi uma batalha muito injusta, a batalha dos "100 contra 20 mil". Isso mostra o que realmente as Forças Armadas achavam como seria a guerrilha, seria um movimento com um grande número de adeptos e então colocou muitos militares para combater, que depois tiveram a tarefa de descobrir informações com os guerrilheiros (já que eram muitos). Naquela região como os guerrilheiros comunistas já haviam conquistado a simpatia dos camponeses existia muita união e companheirismo.


A guerrilha foi derrotada, mas deixou muitas marcas na alma do povo daquela região. Logo após a derrota a covarde Forças Armadas se mobilizaram em acabar com tudo que lembrasse "GUERRILHA DO ARAGUAIA" inclusive destruíram e queimaram os barracões dos destacamentos, visitando fazendas, povoados e cidades vizinhas, onde haviam famílias e amigos dos guerrilheiros, invadindo as casas e aterrorizando famílias inocentes que por falta de acesso a jornais na época ou qualquer tipo de noticia, não tinham conhecimento da existência da guerrilha. Os militares em busca desesperada por uma queima de arquivo esqueceram que o maior arquivo estava vivo: eram as pessoas que de nada sabiam. A partir dai já faziam parte dessa historia de violência sangrenta e vergonhosa do nosso povo, a qual nos não podemos permitir nunca que fascista em pele de cordeiro como o polemico Jair Bolsonaro que tantas regras tem a ditar. Ele dita o que fazer com os homossexuais, com esse ou com aquele, pisa encima da dor das famílias que ate hoje sofrem e sofrerão ate os últimos dias de suas vidas, sem saber o que foi feito de seus familiares, que o exercito brasileiro matou e jogou em algum lugar aonde jamais saberemos. Mas como a mãe do Bolsonaro e nem o filho dele estavam la, ele se acha no direito, como todo fascista, de criar raças puras como Hitler, em busca da raça ariana. Não sabemos a quem o Bolsonaro admira, se o Hitler ou Mussoline, só sei que e o chicote do fascismo, querendo sujar com suas patas sujas e vergonhosas, esconder embaixo de suas botas imorais, essa historia injusta que e a Guerrilha do Araguaia e toda a historia da Ditadura no Brasil.  E com o dinheiro do povo  que o elegeu (e daqueles que não o elegeram também ) que ele discursa de forma arrogante, tentando confundir as pessoas mais uma vez como tantas vezes ocorreu na historia do Brasil. Esse pais foi construído ate hoje desde a era imperial, através do olhar e luta de bom homens e mulheres, mas também enxovalhado por fascistas como Bolsonaro,  tentando confundir mais uma vez.


Ainda bem que as teses do Bolsonaro caíram sobre terra quando ele tentou vulgarizar a união gay, de forma vulgar e vazia, como sempre são feitos seus discursos. Agora companheiras ele dedica o seu tempo, esse parlamentar que deveria estar buscando melhoras e avanços pela soberania nacional. Quantas necessidades nosso pais tem Bolsonaro, cadê suas obras, a não ser a de ser fascista. Mas não, ele quer tentar defender aquilo que não tem defesa, aos crimes que os coronéis cometeram com homens, mulheres e crianças que ficaram órfãs de pai e mãe, famílias violentadas em sua inocência pelos monstros da Ditadura. Acho que você Bolsonaro e todos os seus amigos militares deveriam pedir desculpas ao povo brasileiro, por tantas vidas que o regime militar tirou, por tantas mulheres violentas de forma imoral e safada. Que me desculpe a sua mãe, mas e uma pena que ela não estava la, assim evitaríamos o desgaste de estar ouvindo essas barbaridades da sua boca. E você ainda ganha para fazer isso. A guerrilha não foi feita pelo Jose Genuino, você pega eixos,você e seus companheiros de matanças como essa historia do Genuino para confundir de um jeito ou de outro, desse ou daquele jeito a democracia esta instalada.   O Jair Bolsonaro e só mais um fascista derrotado e eleito infelizmente pela despolitização de nosso povo. Bom Bolsonaro todos aqueles que querem saber sabem, e eu sei, e muita gente sabe, e você também sabe e todos os seus companheiros militares, aqueles que torturaram homens e mulheres, praticaram estupros contra jovens guerrilheiras. Queremos saber onde estão nossos mortos! Vocês tem essa divida conosco!


            Existem arquivos sobre o Regime Militar (1964 - 1985) que são mantidos em absoluto sigilo nas Forças Armadas do País, que revelam os verdadeiros dados sobre a Guerrilha do Araguaia. As Forças Armadas não querem abrir os arquivos porque ali consta toda a verdade sobre a execução dos corpos, as barbáries cometidas, entre outras coisas, que seriam comprometedoras para as Forças Armadas.


Jucilene Pereira Barros, indignada e com a alma sangrando, em nome de muitas famílias brasileiras que não sabem o que foi feito de seus familiares. Escrevi esse texto baseado na angustia depois de assistir um vídeo que postarei aqui, que um amigo meu enviou. Ao assistir o vídeo impulsionada pela minha angustia, respondi imediatamente : “meu querido tenho vontade de vomitar”, e ele carinhosamente me respondeu, e eu o agradeço pelas informações que me passa e pelo seu carinho da resposta. Mas enquanto vida eu tiver viverei e se for possível morrerei para não deixar essa historia cair no esquecimento ou ser enxovalhada. Sei que só sou um grão de areia do Araguaia. Agradeço-te pelo vídeo e pelas palavras. Eis aqui as palavras ditas e bem ditas do meu amigo:
 “Jô (como ele me trata), como sempre, a HISTÓRIA É SEMPRE CONTADA PELOS VENCEDORES DESTE OU DAQUELE LADO, ainda, os VENCIDOS FICAM COM AS ESTÓRIAS para outros desencontros do passado com o presente sem futuro, porém, sempre se pode utilizar os documentos ou documentários para um olhar a frente do momento que se apresenta aos nossos olhos, ainda mais quando temos consciência do passado frente aos acontecimentos do presente.”





Um comentário:

Páginas