Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Tempo novo que só é novo para ele e ditadura dos apagões para o povo.





Vivemos em Goiás a Era dos Apagões:  a educação já está à luz de lamparinas, quase no escuro. Precisamos nos mobilizar e dizer não a esse governo neoliberal, que de apagão em apagão  como o da Celg e em breve o da Saneago. Já pagamos os nossos planos de saúde e o Ipasgo, que é descontado da folha de pagamento do funcionalismo público, mas não há médicos para nos atender. E para onde vai nosso dinheiro, senhor governador? Há quantos anos não se constrói uma escola estadual aqui em Goiânia? 



As nossas escolas são um contraste com os condomínios de luxo e os edifícios cleans. As escolas mais parecem o extinto Carandiru, enquanto os prédios e condomínios são o mais bom gosto da engenharia e arquitetura do Brasil. O nosso sistema de transporte público mais parece um curral. Precisamos dizer não para tudo isso. E para onde foram as promessas de campanha de passe livre para nossos estudantes?


Não podemos aceitar esse modelo “tucanizado” aplicado na educação em São Paulo, que já faliu, de bônus para professores, aprovando alunos que deveriam ser reprovados pela falta de estrutura das escolas, pela exaustão dos professores correndo de uma escola para outra, em dupla jornada para melhorarem seus salários, não temos bibliotecas de qualidade para nossos alunos, criando competições entre professores. Era só o que faltava para essa categoria, competir uns com os outros. Mas é isso mesmo que os governos reacionários fazem com o povo: jogam uns contra os outros e ficam assistindo de dentro de seu mundo babilônico.

Nossas crianças e jovens se evadem das escolas, perdidos nas drogas, pois no mundo onde tudo é virtual, ainda trabalhamos com os chamados mimeógrafos nas escolas.  As aulas de informática são uma piada, não temos computador e os professores de informática falam de algumas coisas para os alunos para preencherem o tempo e voltarem para casa frustrados, com a certeza de que muito falaram e pouco foi ouvido. Não há nada de atrativo na escola para preencher a necessidade de jovens e crianças, que vêm de suas casas cheios de problemas, onde seus mundos se resumem muitas vezes em espaços pequenos, completamente desconfortáveis. E a escola nada tem a oferecer. 


Vivemos na ditadura desse governo do chamado Tempo Novo. Um tempo que somente foi novo para ele mesmo, porque para os trabalhadores faltam creches de qualidade, os ônibus são uma vergonha, a educação é um caos e como o modo tucano de governar e privatizar, eles nadam de braçadas nas privatizações. E as OCIPES, senhor governador? 


A ciranda financeira do mundo neoliberal é uma desgraça: para a elite dominante, para os banqueiros e neoliberais é paraíso, onde o povo nada vale, porque nada tem, e o melhor que tem não sabe aplicar, que é o poder do voto. Falta educação para separar o joio do trigo. Mas é assim que eles querem a contradição incandescente entre  classe dominante e classe dominada. O estudante da rede pública se evade da escola para o crack e a chamada classe média faz a Marcha da Maconha, fazendo apologia à maconha, estudando nas universidades públicas, porque fizeram o ensino fundamental e médio na escola particular, e com o dinheiro público eles fazem seus cursos superiores, ao invés de  formarmos cientistas, doutores para defenderem teses. Não! Estamos formando com o dinheiro do povo juventude alienada, que ao invés de fazer a marcha do não a esse regime, fazem a marcha da maconha. E ninguém viu e ninguém sabe.


A Universidade do Estado de Goias(UEG) está nas mãos dos caciques da ditadura e para nós é não, seu governador! Não queremos mais ditadura em Goiás. Queremos um tempo de escolas de qualidade, creches para nossas crianças, saúde para nossas mulheres, da juventude à velhice, passe livre para nossos jovens e queremos respeito como usuários do Ipasgo ou funcionário público não é consumidor, seu governador!
  
Tudo isso é uma ditadura “tucanizada”! Abaixo a ditadura!

Um comentário:

  1. Vivemos realmente num outro tipo de "ditadura" e pior, disfarçada, o que dificulta ainda mais lutar por nossos direitos e arrancar esses politiqueiros do poder.
    Mas acredito que possamos conseguir algumas mudanças e viver um pouco melhor, se nos unirmos para levar a conscientização a todos e pressionarmos o poder público.
    A imagem é uma bela representação para o Serra e de seus companheiros INESCRUPULOSOS.

    ResponderExcluir

Páginas